ARTIGOS

Publicado em 28/10/2021

QUEM É QUEM NO ROTA 2030

Estratégias possíveis para atender às metas do programa

Por Cassio Pagliarini | Chief Strategy Officer

A partir da primeira fase, de outubro de 2021 a setembro de 2022, todos os veículos novos, produzidos no país e importados, classificados nos códigos da tabela Tipi (tabela de incidência de IPI), ficam condicionados a atender os níveis mínimos de eficiência energética estabelecidos no programa Rota 2030. A eficiência energética de cada grupo econômico habilitado é calculada pela média ponderada por vendas da eficiência energética de cada versão comercializada no Brasil, durante o período de avaliação. Os grupos econômicos que não atenderem aos objetivos estabelecidos estão sujeitos ao pagamento de multa proporcional ao volume de vendas e distância do seu objetivo.

Bright Consulting faz o monitoramento de EE por grupo econômico habilitado, com granularidade para marca, modelo e versão. O desempenho de eficiência energética das marcas no período de outubro de 2020 a setembro de 2021 está comparado ao seu objetivo no gráfico abaixo. As atualizações são mensais. Se a avaliação estivesse terminando em setembro de 2021, as marcas em vermelho estariam sujeitas ao pagamento de multas.

Felizmente, o período de mensuração acaba de começar (outubro de 2021) e todos os grupos econômicos têm a possibilidade de atingir as metas por meio da oferta de veículos mais eficientes ou de gerenciamento de mix. Por outro lado, existem empresas que já fizeram os investimentos necessários, ou já trazem do exterior um mix de produtos mais eficientes, no caso de importadoras com elétricos ou híbridos.

Quais as estratégias possíveis para atingir as metas?

As regras do Rota 2030 não determinam que os objetivos de eficiência energética sejam alcançados já a partir do primeiro mês de mensuração, mas que a média ponderada da marca nos 12 meses chegue lá. Por outro lado, os fabricantes interessados em bonificação de 1 ou 2 pontos percentuais de IPI para determinados modelos e versões não podem perder nenhum tempo, pois devem solicitar a qualificação antecipada até o final de outubro de 2021. Vejamos quais os caminhos para alcançar as metas:

      • Em primeiro lugar, a substituição pura e simples de motorizações mais antigas por outras mais eficientes carrega os modelos para a direção desejada. Quanto mais cedo essa substituição acontece dentro do período de mensuração, mais rapidamente a marca irá se aproximar das metas. Muitos modelos já tiveram essas mudanças implementadas ao longo de 2021, como o motor 1.3 Turbo no Jeep Compass, ou o motor 1.0 Turbo do Hyundai Creta. No caso da Toyota, a disponibilidade de motorizações híbridas a etanol no Corolla e Corolla Cross foi suficiente para impulsionar fortemente a empresa na direção correta, inclusive com a qualificação antecipada dos incentivos.
      • A substituição de modelos por outros mais eficientes também assegura o atingimento dos objetivos. Com a redução de imposto de importação para veículos eletrificados, a maioria das importadoras “virou a chave” e está concentrando seu portfólio dessa forma (regime de redução de impostos com vencimento em dezembro deste ano). Isso é demonstrado pela grande vantagem em eficiência energética já visível em algumas
      • O gerenciamento de mix também pode contribuir para o atingimento das metas, com a concentração de produtos menos eficientes para vendas a varejo antes do período de mensuração e sua redução durante os 12 meses de medição. Como medida extrema, alguns produtos estão saindo de linha, pois a evolução traria investimentos não amortizáveis pelos volumes comercializados.

Único sistema que permite o monitoramento de todos os veículos do mercado, a plataforma AutoDash da Bright Consulting também faz a simulação de ações necessárias para que cada montadora implemente e atenda às metas do Rota, sugerindo inovações que constam da sua própria prateleira, otimizando custo variável e investimento. Por exemplo: para que todas as montadoras atinjam as suas metas, a plataforma AutoDash prevê que a porcentagem de veículos HEV (incluindo mild-hybrids) deve saltar de 1,2% em 2021 para 2,7% em 2022. Por meio do monitoramento de tecnologias, a plataforma prevê um incremento de aplicações Turbo e Start/Stop para 50% e 40%, respectivamente, como forma de alcançar as metas de 2022.

Outro conceito fundamental do AutoDash é a demonstração de que determinado modelo e versão se habilita para o benefício de 1 ou 2 pontos percentuais de IPI. Como o mercado é dinâmico, é impossível medir “na unha” todos os veículos mês a mês e nossa ferramenta de monitoramento no AutoDash se torna um instrumento indispensável durante os períodos de medição, para que montadoras acompanhem o desempenho da concorrência e fornecedores identifiquem quais empresas necessitam de suas tecnologias. O Autodash permite identificar claramente como o benefício conseguido com a redução de 1 ou 2 pp de IPI traz um balanço positivo para os investimentos para a incorporação de novas tecnologias nos veículos leves. Como fazer isso sem o AutoDash?

Se sua empresa se encontra no período de habilitação para as metas 2022 do Rota 2030, é essencial monitorar os resultados de eficiência energética de forma sistêmica, com abrangência, flexibilidade, em formato digital, ao alcance de um click.

Office: + 55 19 3397.0175

contato@brightisd.com

Condomínio Centre Ville I
Rua Place Des Vosges, 88, BL. 2,
UN 114, CEP 13105-825
Campinas - SP, Brazil